Quais serão as profissões do futuro?

Quem responde essa pergunta é Romeo Busarello, um dos papas da inovação no Brasil

Farol Conteúdo
31/07/2020

O case da Tecnisa é um clássico no mercado da inovação. Quem entra nesse mercado,  logo ouve a história da primeira construtora brasileira a vender imóveis pela internet, em um tempo em que a rede mundial dos computadores ainda nem era tão conhecida. Foi uma verdadeira revolução! Afinal, nenhuma empresa brasileira tinha conseguido vender R$ 20 milhões em imóveis pelo Facebook. E o homem por trás dessa inovação é Romeo Busarello, diretor de marketing da Tecnisa, professor da Escola Superior de Propaganda e Marketing e um dos papa da inovação no Brasil.

A revista Saber Cooperar convidou Busarello para um bate-papo exclusivo sobre as profissões do futuro. Afinal, nós corremos o risco de perder nossos empregos para os robôs? Quais carreiras sobreviverão à expansão das inteligências artificiais? Confira as respostas a seguir: 

Crédito: Adriano Silva

 

Saber Cooperar: Com o avanço das inteligências artificiais, existe risco de extinção de algumas profissões? 

Romeo Busarello: Com certeza. Muitas profissões serão extintas, mas inúmeras outras surgirão daqui por diante. O gestor de empatia de robô, por exemplo. Fala-se muito em inteligência artificial, mas você precisa ter alguém que dê empatia para a inteligência artificial quando ela interage com o ser humano. Acredito que as profissões operacionais perderão espaço, e as carreiras pautadas em relacionamentos crescerão. 

Saber Cooperar: Quais seriam as profissões do futuro?

Romeo Busarello: Na minha área de marketing, mapeei pelo menos nove profissões que não existiam há cinco anos, como social media (profissional encarregado de cuidar das redes sociais) e UX (especialista em experiência do usuário), entre outras. Vão surgir profissões bizarras. Jardineiro de web, por exemplo. Em um site, você coloca tanto conteúdo que vão surgindo ervas daninhas (informações erradas), pela falta de uma atualização constante. O jardineiro de web vai lendo tudo periodicamente e tirando essas informações erradas do ar. 

Saber Cooperar: Quais habilidades os profissionais do futuro precisam ter?

Romeo Busarello: São muitas as habilidades. Eu vou dar um exemplo próprio. Fiz um curso de masculinidade tóxica, de comunicação não violenta, viés inconsciente. São habilidades novas que você tem que ter. Para conversar com essa nova geração e evitar conflitos, é preciso humildade e empatia.

Saber Cooperar: Como se preparar para esse futuro?

Romeo Busarello: Esse é um grande desafio de países como o nosso, em que há um descasamento muito forte de educação. Em nações desenvolvidas, como a Dinamarca, por exemplo, o governo está dando uma bolsa-educação para executivos com mais de 40 anos; estão fazendo um processo de recapacitação. É aquele profissional cuja profissão está em extinção e ele precisa se capacitar para uma nova profissão. Mas, para fazer isso, precisa de tempo para estudar e de uma bolsa para se manter enquanto se capacita. 

 


Esta matéria foi escrita por Guaíra Flor e está publicada na Edição 28 da revista Saber Cooperar. Baixe aqui a íntegra da publicação


 

Leia outras notícias da revista Saber Cooperar

  • 2020 © Somos Coop. Todos os direitos reservados.