Cooperativas adotam estratégias da nova economia para aumentar as vendas

Conheça alguns exemplos adotados no mundo do cooperativismo para alavancar esse novo método econômico

Farol Conteúdo
09/12/2021

As cooperativas brasileiras não estão paradas; pelo contrário, estão com o pé no acelerador e têm adotado estratégias da nova economia para aumentar as vendas. Elas não esperaram ter um plano 100% perfeito, mas colocaram em ação boas ideias. A paranaense Cocamar, da agroindústria, ampliou a sua presença digital com um e-commerce; a paulista Coop, de consumo, apostou em um serviço de delivery; e a mineira Coopmetro ampliou a atuação no transporte para e-commerce com intercooperação. 

AS TRÊS LIÇÕES DA COCAMAR (PR)

Com a chegada da pandemia, a Cocamar Cooperativa Agroindustrial — que nasceu em 1963, no Paraná — agiu rápido para não ficar para trás e investiu recursos para adaptar e amadurecer a iniciativa de implementação do e-commerce (www.lojacocamar.com.br)

Com as vendas pela internet, a cooperativa entendeu as necessidades dos cooperados e clientes, e ampliou a capilaridade da atuação.

Na avaliação da gerente de marketing e comunicação, Cristiane Kondo — responsável pelo e-commerce —, a iniciativa tem como intuito preparar a cooperativa para o futuro. “A proposta de valor sempre foi pautada em entender para atender”, afirmou.

Cristiane Kondo, gerente de marketing e comunicação

Ela conta que foram mapeados dois grandes públicos: o primeiro, ligado ao agro, é composto por cooperados, pecuaristas, produtores rurais e agricultores; e o segundo, classificado como clientes de consumo, é integrado por empresas com intuito de revenda, industrialização, transformação e consumo. 

Segundo Cristiane Kondo, a experiência de implementação da loja virtual continua sendo desafiadora, uma vez que o e-commerce mexe com todas as estruturas tradicionais da empresa. “Nós tivemos que entender essa nova dinâmica digital, quebrar paradigmas, testar e evoluir constantemente.”

Com todo o esforço, a cooperativa contabiliza resultados surpreendentes. Houve, nas Lojas Cocamar, um crescimento consistente nas buscas; nos acessos e nas vendas mês a mês, superando todas as metas estabelecidas.

Isso gera um fortalecimento de marca, levando o nome da cooperativa para regiões em que atuávamos muito pouco, até então — como Santa Vitória do Palmar (RS), na fronteira entre Brasil e Uruguai, até cidades do Rio Grande do Norte.” 

Responsável pela implementação do e-commerce, Cristiane Kondo destacou três grandes lições com o processo de inovação implementado: a importância de ter um time dedicado e multidisciplinar, capaz de conciliar a visão de futuro com a cultura da empresa; a necessidade de assumir riscos calculados:

se permitir errar para poder corrigir ainda mais rápido”; e, por fim, estar atento aos sinais de oportunidade que o mercado apresenta.

DELIVERY PARA OS CLIENTES E COOPERADOS DA COOP (SP)

Nascida em São Paulo, a COOP é uma rede de varejo colaborativo que ajuda o cliente a resolver tudo o que precisa num só lugar. São 32 unidades de supermercados distribuídas por 10 cidades; mais 77 drogarias espalhadas em 20 municípios do estado. Com 65 anos de história, é a maior cooperativa de consumo da América Latina. 

Em 2016, criaram o serviço Coop Retira (click & collect) e — até 2019 — os clientes faziam os pedidos dos produtos pela loja virtual, realizavam o pagamento e faziam a retirada da mercadoria na loja física, em um horário agendado. Mas, com o agravamento da crise sanitária e o endurecimento das regras de circulação de pessoas, a cooperativa foi obrigada a repensar suas operações e viu a necessidade de criar um sistema de entrega (delivery) para os seus cooperados. Assim nasceu o Coop Entrega.

Em menos de um mês, a cooperativa conseguiu colocar o delivery em operação, tanto nos supermercados quanto nas drogarias. Entre maio e agosto de 2020, ampliaram o hub de distribuição. Iniciaram o serviço em duas lojas em Santo André e uma em São José dos Campos; já em setembro, ampliaram para as mesmas praças do serviço de Coop Retira. E, no decorrer do ano passado, consolidaram as operações. Os números refletem o crescimento: somente em 2020, foram realizadas 2.100 entregas pelo Coop Entrega; este ano, só até julho, foram 8.200 entregas. O mesmo ocorreu com o Coop Retira. Em 2019, foram 1.960 pedidos; em 2020, um salto: 7.700. Até julho deste ano, os dados parciais apontavam 1.900 pedidos. 

Para o presidente da COOP, Márcio Valle, a aceleração da digitalização das operações de varejo foi uma das mudanças trazidas pela pandemia. O jeito cooperativista, entretanto, não fica de lado, e há uma presença ativa da equipe de funcionários nos canais digitais, o que possibilita um atendimento mais personalizado aos clientes, inclusive com ligações, sugestões e aconselhamento sobre compras e trocas de produtos.

É uma relação digital entre duas pessoas que, praticamente, estão interagindo ‘fisicamente’ e fazendo compras juntas. Essa é uma oportunidade que nós conseguimos pelo nosso diferencial, por sermos cooperativa, por conta desse atendimento, que é o nosso DNA”, comenta, ao falar que o calor da compra presencial ganhou uma nova forma com a transformação digital. 

INTERCOOPERAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE EXPANSÃO: COOPMETRO (MG)

A Coopmetro começava a implementar seu e-commerce quando a pandemia chegou ao país. Habituada com o transporte de cargas refrigeradas e secas (quando o produto não precisa de refrigeração), a cooperativa de logística mineira viu os pedidos de entrega acelerarem rapidamente com o crescimento das compras on-line

Para aumentar a capilaridade de atuação no mercado nacional e melhor atender os clientes, a Coopmetro investiu na intercooperação como estratégia de expansão e crescimento dos negócios. Nesse sentido, firmou acordos com várias cooperativas — entre elas, algumas de transporte de passageiros, como táxis, escolares, vans executivas, e cooperativas de transporte de cargas. 

O diretor da Coopmetro, Evaldo Matos, avalia que foi uma oportunidade de ajuda mútua entre as entidades.

Somos mais de 10 cooperativas parceiras neste grande projeto de expansão do e-commerce.” 

O crescimento possibilitou à Coopmetro atuar dentro de grandes plataformas de marketplace (entre elas, o Mercado Livre). Atualmente, fazem não só o transporte das mercadorias da empresa argentina, como também apoiam na elaboração de roteiro para os fretes; e fazem o armazenamento dos produtos. A realização da distribuição das encomendas do e-commerce nos grandes centros urbanos ocorre por meio das parcerias entre cooperativas. 

Evaldo Matos, diretor da Coopmetro

No ano passado, em plena pandemia, a Coopmetro cresceu 30%. Evaldo atribui essa ascensão não somente às demandas do e-commerce, mas também ao grande volume de entrega de alimentos aos supermercados e ao consumidor final. 

Atualmente, a Coopmetro conta — somente no e-commerce — com mais de 600 cooperados. O faturamento mensal com o frete de compras on-line é da ordem de R$ 2,5 milhões. “O segmento já representa mais de 10% de todo o nosso faturamento, de um total de R$ 20 milhões”, revela.  

Para Evaldo Matos, o cooperativismo de transporte é um grande parceiro da economia, tanto no cenário de pandemia quanto no arrefecimento do surto. A expectativa é de, até o final do ano, alcançar a marca de mil cooperados somente no frete relacionado ao e-commerce e dobrar o faturamento nesse segmento de entregas para R$ 5 milhões em 2022.

==============================================================================

SISTEMA OCB DISPONIBILIZA O CURSO VENDA MAIS A FÓRMULA PARA VENDER NAS REDES SOCIAIS

Confira as técnicas para montar boas estratégias de comunicação e vendas para a sua coop usando as redes sociais como ferramenta. Os interessados vão aprender: como gerar vendas; como usar as redes sociais para acelerar o crescimento do seu negócio; e como montar estratégia de vendas usando as redes. 

Para esse curso, o Sistema OCB convidou Eduardo Carvalho, especialista em redes sociais, campanhas e comunicação, que modelou o conteúdo para ser aplicado como estratégia de sucesso para as cooperativas.

A qualificação é oferecida gratuitamente aos profissionais de cooperativas regulares, por meio da plataforma EaD do site ConexãoCoop. Basta fazer o cadastro e mergulhar nas ferramentas e técnicas que podem alavancar o negócio das cooperativas. 

A maioria das decisões devem ser feitas com cerca de 70% das informações que você deseja ter. Se esperar até conseguir 90% na maioria dos casos, vai se atrasar.”, Jeff Bezos fundador e CEO da Amazon

Antes, ganhava quem tinha uma super ideia e um super planejamento; hoje, ganha quem aprende mais rápido, quem tem capacidade de adaptação: adequar o plano à medida que o cenário muda. E a pandemia trouxe isso como aprendizado.” Renato Mendes, professor do Insper

===========================================================================


Esta matéria foi escrita por Manuel Marçal e está publicada na Edição 35 da revista Saber Cooperar. Baixe aqui a íntegra da publicação


Leia outras notícias da revista Saber Cooperar

  • 2020 © Somos Coop. Todos os direitos reservados.