De uma cooperativa para a outra

Plataforma Coopera Brasil incentiva a realização de negócios entre organizações cooperativistas

Farol Conteúdo
28/01/2021

Nossos ancestrais sobreviveram e perpetuaram a espécie graças à cooperação entre os membros do grupo a que pertenciam. Quem sustenta isto é o escritor israelense Yuval Noah Harari em seu best-seller, o livro Sapiens Uma breve história da humanidade. E não só. Especialistas de todo o mundo apontam a capacidade colaborativa como um dos principais atributos para a humanidade enfrentar os efeitos do novo coronavírus.  Nesse cenário, as cooperativas largam na frente. Afinal, cooperar é o nosso negócio.

O Brasil conta, hoje, mais de 15 milhões de cooperados distribuídos em 6.680 cooperativas de diversos ramos. Diante de tamanha pluralidade de pessoas, produtos, serviços e ideias, é perfeitamente possível encontrar — dentro do próprio setor— soluções para superar este momento. Para ajudar todo este pessoal a se encontrar no mundo virtual, o Sistema OCB lançou, em abril, a plataforma Coopera Brasil. A vitrine virtual reúne cooperativas, produtos e serviços em um único espaço na internet. O objetivo é incentivar a intercooperação, ou seja, realização de negócios entre as cooperativas.

Até meados de junho, quase 240 cooperativas de todo o Brasil já estavam divulgando seus produtos e serviços na plataforma. Na ferramenta, o usuário pode buscar aquilo de que precisa, pesquisando por estado e município. Produtos como chocolates, carnes, verduras, grãos e até energia eólica são oferecidos por meio da plataforma. E não para por aí. Também há oferta de serviços de crédito, transporte de mercadorias e assistência em saúde.

Sempre incentivamos as pessoas a comprarem do cooperativismo. Elas pensam: ‘Ok. Eu quero comprar de uma cooperativa da minha cidade, mas não sei quais atuam aqui’. Por isso, apesar de o foco serem as cooperativas, o site está disponível para todas as pessoas que queiram buscar produtos e serviços do cooperativismo. Ali elas saberão onde encontrá-los”, explica a gerente-geral da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Tânia Zanella.

Segundo Tânia, a Coopera Brasil surgiu como uma resposta rápida da OCB à pandemia. “Perguntamos aos dirigentes de cooperativas quais eram as dificuldades para fechar negócios no contexto atual e do que eles precisavam. A principal demanda foi por divulgação de produtos e serviços”.

A iniciativa se soma a outras ações do Sistema OCB para amenizar os efeitos negativos do novo coronavírus e ajudar as cooperativas a encontrar novas estratégias de vendas. Nos últimos meses, por exemplo, a organização lançou diversos materiais para contribuir com a inserção do cooperativismo no mercado digital. Entre eles, os e-books Como vender na internet, Marketing Digital em Tempos de Crise e Como criar aulas on-line . De acordo com a gerente-geral da OCB, um dos efeitos da pandemia é o crescimento dos negócios no ambiente virtual, uma realidade que veio para ficar e que traz muitos desafios, e também oportunidades para o setor.

A Coopera Brasil é aberta a qualquer cooperativa, mesmo as que não integram o Sistema OCB. Para participar, os interessados precisam acessar o site (https://www.cooperabrasil.coop.br/) e preencher o formulário de adesão. É possível indicar informações de contato da cooperativa, produtos e serviços oferecidos, além de canais de vendas e mídias sociais.

Entre as cooperativas que já se cadastraram, a maioria é do ramo agropecuário, seguido pelo ramo de transporte.  O setor de trabalho, produção de bens e serviços vem em terceiro lugar. Na sequência aparecem saúde, crédito e infraestrutura. Rio Grande do Sul é o estado com mais cooperativas inscritas, mas houve adesões de Norte a Sul, totalizando 21 estados representados e mais de 150 municípios.


JUNTOS VAMOS MAIS LONGE

Para a gerente de negócios da Cooperativa dos Suinocultores do Caí Superior, Caroline Ferreira, a Coopera Brasil é uma oportunidade de alcançar outros mercados em nível nacional.
É mais uma forma de divulgar a existência da cooperativa, os produtos que oferecemos para todo o Brasil. Em razão da pandemia, tivemos queda na comercialização, em alguns segmentos. Uma plataforma específica para as cooperativas agrega, pois as pessoas que vão acessá-la têm objetivo de conhecer e comprar de cooperativas.”

Localizada no município de Harmonia (RS), a Cooperativa dos Suinocultores do Caí Superior atende, além da Região Sul, estados das regiões Sudeste e Nordeste. Recentemente, começou a exportar seus produtos para outros países. Para chegar até aqui, houve um longo caminho de cooperação. Essa história começou em 1935, quando um grupo de produtores de suínos se juntou para conseguir transportar seus animais até o frigorífico mais próximo, a cerca de 25 quilômetros de distância. Hoje, os cooperados contam com um catálogo de mais de 200 produtos, frigorífico próprio, fábrica de ração para alimentar os animais e três supermercados onde oferecem a carne suína diretamente ao consumidor final.

Vendas para governos (incluindo hospitais e escolas) e para empresas de atacado e indústria representam a maior parte dos negócios da Cooperativa de Suinocultores do Caí Superior. E, mesmo com a pandemia, o faturamento da entidade não caiu. Apesar da queda das vendas para escolas cujas aulas foram suspensas e para restaurantes e hotéis, o bom desempenho junto ao varejo ajudou a manter os resultados positivos.

A intercooperação é outra estratégia importante. Os negócios da Cooperativa de Suinocultores do Caí Superior incluem relação de compra e venda com outras cinco cooperativas gaúchas: Cooperativa Piá, Santa Clara, Languiru, Cosuel e Cooperativa Tritícola Sepeense. Um dos produtos comprados de outras cooperativas, segundo Caroline, é a carne de frango utilizada na fabricação de salsichas.

CUIDANDO DO OUTRO

A Cooperativa de Enfermeiros do Amazonas é uma das mais de 40 cadastradas no segmento de trabalho, produção de bens e serviços na Coopera Brasil. Criada há mais de 20 anos, a entidade, formada por auxiliares, técnicos de enfermagem e enfermeiros, atua principalmente em hospitais públicos do estado, sempre selecionada por meio de licitação pública.

Fiel à essência da enfermagem e do cooperativismo, ou seja, à preocupação no cuidado do outro, a Cooperativa de Enfermeiros do Amazonas redobrou a atenção após a chegada do novo coronavírus ao país. Para proteger a todos os profissionais associados, a entidade comprou máscaras, protetores faciais e aventais. “Sabíamos que havia falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) nos hospitais, então agimos para garantir a segurança da saúde dos nossos cooperados”, explica o presidente da entidade, Wilson Borges. O dirigente espera que a presença na Coopera Brasil ajude esse cuidado a chegar ainda mais longe.

Esperamos galgar outros horizontes e levar nossos serviços a outros estados com a mesma qualidade técnica e atenção ao paciente”, acrescentou Borges.

O CAMPO TAMBÉM É DIGITAL

Alcançar novos mercados está entre os objetivos da Cooperativa de Crédito de Livre Admissão do Centro Nordeste Mineiro (Sicoob Credicenm). Para a presidente da cooperativa, Carla Generoso, a plataforma Coopera Brasil, por sua abrangência nacional, pode auxiliar o Sicoob Credicenm a conquistar novos correntistas e oferecer serviços financeiros para mais cooperativas.

Com sede em Guanhães (MG), o Sicoob Credicenm atende 14 municípios do nordeste mineiro, oferecendo serviços bancários com taxas e juros baixos a pequenos produtores rurais. Segundo Carla, a presença digital tem sido uma estratégia importante para vencer os desafios impostos pela Covid-19. Para que ninguém fique de fora, a cooperativa se preocupou em orientar os cooperados no uso das ferramentas. Uma das soluções tecnológicas utilizadas pela entidade é o Sicoob Faça Parte. Desenvolvido pelo Sicoob Nacional e disponível para todas as cooperativas de crédito do sistema, o aplicativo permite a adesão de novos correntistas pela internet.

Hoje já temos 200 novos cooperados que aderiram exclusivamente por meio do banco digital”, comemora Carla.

Para ajudar as cooperativas de produtores da região a vencer os impactos financeiros da Covid, o Sicoob Credicenm renegociou empréstimos tomados por seus clientes e concedeu-lhes novos prazos de pagamento. Em uma ação de intercooperação com outras três cooperativas de Governador Valadares (MG), o Sicoob Credicenm passou a oferecer linhas de créditos com juros mais baixos do que os já praticados no mercado. Juntas, as quatro cooperativas atuam em 35 municípios mineiros. Só o Sicoob Credicenm destinou R$ 20 milhões para essas operações.

Carla espera que o Coopera Brasil intensifique ainda mais a colaboração entre cooperativas.

Nosso papel de cooperativa é conseguir prosperar com a comunidade da nossa região. Sozinhos, a gente não faz nada. Quando nos juntamos a um outro negócio, à outra expertise, conseguimos ampliar o olhar e trazer resultados efetivos para nossas estratégias. A cooperação é essencial para superarmos este momento de crise, e para que a comunidade se fortaleça e acredite que há pessoas e entidades pensando nelas, dispostas a ajudá-las”, concluiu.


NÚMEROS

239

Cooperativas cadastradas

7

Ramos do cooperativismo presentes

21

Estados representados

36

Categorias de produtos e serviços cadastrados



Esta matéria foi escrita por Adriana Araújo e está publicada na Edição 31 da revista Saber Cooperar. Baixe aqui a íntegra da publicação


Leia outras notícias da revista Saber Cooperar

  • 2020 © Somos Coop. Todos os direitos reservados.