Dia C voltou a ser presencial

Após dois anos de pandemia, cooperativas de todo o Brasil se uniram para mostrar como o coop ajuda a melhorar o mundo

Farol Conteúdo
04/07/2022

Aqui no Brasil, no mesmo dia em que se comemora o Dia Internacional do Cooperativismo acontece o Dia de Cooperar, mais conhecido como Dia C, um evento em que se celebra os projetos de responsabilidade socioambiental desenvolvidos pelas cooperativas brasileiras.

Em 2022, após dois anos de pandemia, o Dia C voltou a ser realizado presencialmente, o que para nós é um motivo de enorme alegria”, festeja Débora Ingrisano, gerente de Desenvolvimento de Cooperativas do Sistema OCB. 

A gestora explica que, este ano,a Unidade Nacional ajudou as coops e as Unidades Estaduais a mobilizarem suas bases, fornecendo enxoval de comunicação para os interessados, além de apoio institucional. 

“Nosso papel, no Sistema OCB, foi disseminar a importância de aproveitar esta data para apresentar à sociedade um pouco do que o coop faz, diariamente, para melhorar a vida das pessoas e preservar o meio ambiente. Mas, são elas quem decidiram o que fazer para comemorar essa data. A gente não conduziu o processo”, esclarece.

Até o fechamento desta edição da Saber Cooperar, mais de 10 Unidades Estaduais já tinham confirmado participação no Dia C. E, vale destacar: com a volta das atividades presenciais existe uma oportunidade de aumentar ainda mais o engajamento e a mobilização das cooperativas para ações e projetos transformadores nas comunidades. 

A ideia foi estarmos mais próximos, estimulando as cooperativas para a construção, retomada ou continuidade de projetos sociais relacionados aos diferentes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) ”, explica Guilherme Costa, coordenador de Desenvolvimento Humano e Social, do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) Nacional.

O QUE VEM POR AÍ

Após dois anos de comemorações à distância, as coops brasileiras conseguiram levar para perto das comunidades atividades como o projeto de reciclagem da Unimed Inconfidentes, de Ouro Preto (MG). Os cooperados dessa unidade organizaram uma feira de produtos reciclados, que inclui sabão produzido a partir de óleo de cozinha usado, vassouras de garrafas pet e nécessaires, sacolas e bolsas criadas a partir de banners que deixaram de ser utilizados.  

O mais bacana é que, além de estar ajudando a cuidar do futuro do planeta, o projeto também beneficia organizações filantrópicas mineiras. Segundo Juliana Vieira, coordenadora de Comunicação e Marketing da Unimed Inconfidentes, a cooperativa colabora com a arrecadação de matéria-prima para o Núcleo de Apoio aos Toxicômanos e Alcoólatras (Nata) — grupo de apoio a dependentes. Os integrantes produzem o sabão a partir do óleo de cozinha e as vassouras de garrafas pet.  Além disso, existe uma parceria com a Associação de Catadores Padre Faria, que reutilizam os banners não mais usados pelas cooperativas para a produção de itens como nécessaires, sacolas, bolsas de supermercado e aparadores de panela. 

Juliana conta que a sustentabilidade sempre teve vez, na Unimed Inconfidentes. “Evitamos o uso de copos descartáveis ofertando xícaras aos colaboradores e também trabalhamos com economia de papel e luz”. No entanto, a coordenadora reforça que o projeto de reciclagem surgiu da curiosidade de conhecer o destino dos itens descartados na cooperativa. 

Por mais que a gente fizesse um trabalho com coleta seletiva, sempre tivemos curiosidade de saber qual era o destino dado para esses materiais. No caso dos banners, vimos uma bolsa [produzida a partir deles] em uma atividade da Ocemg [Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais] e firmamos a parceria. No caso do Nata, ficamos sabendo que eles precisavam de garrafas pets por uma colaboradora e passamos a ajudar”, explica.

De acordo com Juliana, todos os colaboradores da cooperativa foram envolvidos nos preparativos para a feira de reciclados no Dia C. “Para arrecadar garrafas pet e óleo usado de cozinha fizemos uma gincana, entre os colaboradores, e o prêmio foi uma nécessaire feita de banner e restos de tecido”, conta. 

RECUPERAÇÃO DE NASCENTE

Na Sicoob Credip de Espigão D’Oeste, em Rondônia, o projeto para o Dia C também envolveu sustentabilidade. Em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente da cidade, os colaboradores deram o pontapé inicial no trabalho de recuperação de uma nascente do Rio Palmeiras, no bairro Bela Vista. O projeto de limpeza da área e construção de uma estrutura para proteção da nascente, com assentamento de pedras, começou no Dia C. 

Na entrada do bairro existe uma reserva que é da prefeitura, mas está bem degradada, com uma nascente morrendo, sem muito fluxo de água”, explica Ronaldo Magalhães da Costa, gerente do posto da cooperativa de crédito rural em Espigão D’Oeste. 

A cooperativa abraçou a proposta da prefeitura de recuperar a área e buscou doações de mudas de árvores nativas, como açaí, palmeiras e ingá, junto ao Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), de Rondônia. Também foram firmadas parcerias com empresas para a doação de material de construção e adubo. 

“Como é um projeto totalmente voluntário, as ações serão feitas nos finais de semana. Nossos voluntários são os colaboradores da Sicoob Credip [19 pessoas], mais sete pessoas da Secretaria de Meio Ambiente”, explica Ronaldo da Costa. 

Segundo Dener Freitas dos Santos, colaborador da cooperativa que também participa do projeto, a estrutura da área de preservação indica que deveria haver uma lagoa na região, mas não é visível por conta da degradação da nascente. “Como a nascente está fraca, muita gente no bairro nem sabia da existência dessa lagoa”, observa. Com a recuperação, a ideia é que, no futuro, seja criada uma área de lazer para o bairro Bela Vista, com quadras de areia e pergolado, atendendo a aproximadamente 400 pessoas. 

COLETA SOLIDÁRIA

A cooperativa de geração de energia Certaja, de Taquari, Rio Grande do Sul, decidiu trazer para o Dia C um projeto que executa desde 2018. “A gente tem uma parceria com a prefeitura para promover um dia de recolhimento de vidro e lixo eletrônico. Fazemos isso trimestralmente e, dentro da cooperativa, a gente estimula o pessoal a fazer o descarte”, conta o engenheiro Ambiental e de Segurança da Certaja, Leandro da Cruz Vargas. 

Em 2022, a cooperativa agendou uma campanha para o período de 1º a 8 de julho, como forma de celebrar o Dia C. Na parceria com a prefeitura, a gestão municipal usa sua capilaridade para divulgar a campanha e a cooperativa trabalha na captação de patrocínios. 

A prefeitura se utiliza de todos os meios eletrônicos para fazer a divulgação, a logística e o acesso às escolas e comunidades. Nós, da parte ambiental da Certaja, entramos com os patrocínios para conseguir coletores e bags”, explica Vargas. 

Para o engenheiro ambiental, as ações sustentáveis se tornaram uma realidade no dia a dia das empresas.

As empresas hoje estão mais engajadas nessa questão do meio ambiente, de promover hábitos ou ações relacionadas a isso. Sabemos que tanto a decomposição do resíduo eletrônico, como a do vidro levam anos. A Certaja quer conscientizar as pessoas no descarte adequado desses produtos. Somos uma cooperativa que atua na área socioambiental nas 20 comunidades onde estamos, então achamos interessante fazer esse trabalho”, diz. 

—————————————————————————————————————————

ENTENDA O DIA C

O Dia de Cooperar (Dia C) nasceu em 2009, no Sistema Ocemg. O objetivo era desenvolver ações de responsabilidade social, colocando em prática os valores e princípios cooperativistas, por meio do voluntariado. Rapidamente, a ideia ganhou a simpatia de diversas cooperativas mineiras que passaram a apoiar e desenvolver, anualmente, as ações do Dia C. 

Após o sucesso alcançado em Minas Gerais, o Sistema OCB decidiu expandir o evento para o restante do país. E, em 2013, realizamos um projeto piloto em sete Estados e, no ano seguinte, o Dia C passou a ser realizado simultaneamente em todo o país.

É fundamental esclarecer que as ações apresentadas no Dia C são uma pequena amostra dos projetos sociais desenvolvidos, de forma permanente e contínua, pelas cooperativas brasileiras para apoiar o desenvolvimento das comunidades onde atuam (7º princípio do cooperativismo) e contribuir com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

——————————————————————————————————————————-

REDE SOLIDÁRIA

Desde que passou a ser um evento nacional, em 2013, o Dia C já realizou mais de

14 mil iniciativas

de voluntários, que beneficiaram 

24,8 MILHÕES 

de pessoas 


Esta matéria foi escrita por Mariana Branco e está publicada na Edição 38 da revista Saber Cooperar. Baixe aqui a íntegra da publicação


Leia outras notícias da revista Saber Cooperar

  • 2020 © Somos Coop. Todos os direitos reservados.