Inclusão de jovens no agronegócio

Para gerar trabalho, renda e agregar valores, um projeto de uma cooperativa espanhola foi premiado por acolher pessoas em situação de vulnerabilidade social e está crescendo. Conheça essa história

Farol Conteúdo
25/08/2022

A espanhola Mans, cooperativa de produtores de frutas e hortaliças orgânicas da região metropolitana de Barcelona, foi premiada pelo seu trabalho dedicado ao acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade social. Um dos objetivos da Mans é gerar vagas de emprego àqueles em dificuldade — em especial, os jovens com risco de exclusão —, oferecendo também a inserção deles no ambiente escolar.
“Com o projeto de emprego inclusivo geramos trabalho, por meio da terra, com o agricultor na produção de frutas e hortaliças orgânicas, bem como com sua posterior transformação e comercialização até chegar ao consumidor final”, explica Jordi Balari, gerente da Cooperativa Xarxa Agrosocial (MANS), que falou com exclusividade à Saber Cooperar.


Promovida pela Fundação Catalunya La Pedrera, a ação conta também com o apoio de renomados atores sociais, como as prefeituras locais e entidades dedicadas ao trabalho assistencial, com o cofinanciamento da União Europeia e do Fundo Social Europeu.


A Mans conta com 35 agricultores associados, todos com certificação orgânica. Hoje, 66% dos produtos comercializados são de áreas agrícolas da região. A cooperativa se dedica também ao processamento e envasamento das frutas e hortaliças orgânicas utilizando embalagem biodegradável, a primeira comercializada em redes de supermercados. Com a tecnologia, a cooperativa estima que, por ano, cerca de cinco toneladas de plástico deixam de ser descartadas no meio ambiente.
Além disso, como plano estratégico de redução de custo e economia, a cooperativa comercializa, principalmente, frutas e legumes de época, e processa alimentos e sumos de fruta com o objetivo de esgotar os excedentes sazonais da produção.


Este é um projeto em crescimento, que gera trabalho ao agregar outros valores, como a proximidade e defesa dos agricultores, a busca pela excelência no produto, a sustentabilidade dos processos de embalagem e transformação, a luta para ser premium na grande distribuição, e a contribuição para a cultura da alimentação mais saudável. A criação de empregos duradouros, por meio deste modelo de negócio de sucesso, é um instrumento privilegiado para contribuir para a igualdade de oportunidades”, destaca Balari.


Em números

35 agricultores com certificação orgânica associados

66% dos produtos comercializados são locais

5 toneladas de plástico a menos com o uso de embalagens biodegradáveis, por ano

Jovens em situação de risco social inseridos no mercado de trabalho e na escola


Esta matéria foi escrita por Janaína Camelo e está publicada na Edição 38 da revista Saber Cooperar. Baixe aqui a íntegra da publicação


Leia outras notícias da revista Saber Cooperar

  • 2020 © Somos Coop. Todos os direitos reservados.