x

Uma nova onda

Ganhar altura e chegar cada vez mais longe. Assim como uma onda — que vai e vem no mar, e nunca deixa de existir —, a comunicação do cooperativismo está mais forte para avançar, agora com um novo objetivo: mostrar às pessoas o que é o cooperativismo, e as vantagens do nosso jeito de ser e de fazer negócios, preocupado com a sociedade e compromissado com a transformação do mundo em um lugar melhor para todos. 

Com o mote “O coop faz muito e faz bem”, a nova campanha SomosCoop foi lançada neste mês de junho e tem o intuito de apresentar o cooperativismo e os impactos positivos que ele traz para toda a sociedade. Também quer mostrar que o coop pode ser encontrado em todas as áreas da economia e faz, com excelência, tudo o que se propõe. Mais do que isso: o coop faz muito pelo Brasil, pelas comunidades em que atua e por todos os seus cooperados. 

A campanha, novamente estrelada pelo tenista mundialmente premiado Gustavo Kuerten, será dividida em três grandes ondas, ou seja, três grandes momentos com mensagens distintas para o público, mas que compõem uma unidade entre si. A estratégia deste ano será alicerçada nos seguintes conceitos: 1. O conhecimento do cooperativismo; 2. O impacto e a relevância do coop para a sociedade; e 3. O estímulo à sociedade para consumir de cooperativas. 

De acordo com a gerente de Comunicação do Sistema OCB, Samara Araujo, a primeira onda terá como objetivo explicar o cooperativismo.

No primeiro momento, vamos explicar que o cooperativismo é um jeito diferente de fazer negócio, que está presente em todos os setores da economia e que ele traz impactos positivos para toda a comunidade ”, explica.

Segundo ela, uma pesquisa conduzida pelo Sistema OCB mostra que a divulgação do cooperativismo nacionalmente tem trazido resultados positivos a respeito do conhecimento e do reconhecimento do modelo de negócio coop. Entretanto, ainda há dificuldade no entendimento de alguns conceitos. Por isso, para a campanha deste ano, o objetivo é trabalhar com uma linguagem mais coloquial, simples e objetiva.

A gente está buscando uma simplificação do discurso. Queremos que as pessoas que nunca ouviram falar do cooperativismo entendam, de um jeito simples, o que é o cooperativismo e o que ele faz para melhorar a vida das pessoas”, afirmou Samara. 

A gestora conta que, há até pouco tempo, o cooperativismo era explicado como um modelo de negócio no qual as pessoas se juntam para obter melhores resultados. “Agora, em vez de usar ‘modelo de negócio’, falamos em ‘um jeito diferente de fazer negócio, de forma colaborativa ’”. 

A partir do fim de julho, com o lançamento do Anuário do Cooperativismo — documento que divulga os dados consolidados do setor —, tem início uma segunda onda, baseada em informações sobre a evolução e o impacto do coop brasileiro. Nesta etapa, o desafio é mostrar os números do coop, destacar como estamos presentes no dia a dia das pessoas, fazendo a diferença em suas vidas e na economia do país.

Por fim, na última fase da campanha, no último trimestre de 2022, será a hora de trabalhar o convencimento. Depois de a sociedade entender o que é o cooperativismo e reconhecer sua importância, o cidadão será incentivado a escolher, conscientemente, o consumo de produtos e serviços de cooperativas. 

A pessoa está andando no supermercado e, se ela foi impactada nas outras ondas da campanha, ela entende o que é uma cooperativa, que ela traz impactos positivos, e desenvolvimento econômico e social para todos os envolvidos. Então, durante as compras, ela vai pensar: em vez de comprar esse suco A, eu vou comprar esse suco coop. Em vez de escolher uma instituição financeira que vai remeter os lucros para acionistas fora do país, vou colocar o meu dinheiro numa instituição financeira cooperativa, porque sei que uma parte dos resultados vai voltar para mim e uma outra será reinvestida na minha comunidade”, explica Samara.  

A nova campanha SomosCoop terá inserções em TV e rádio, peças para redes sociais, além de outdoors e busdooors. O Sistema OCB também disponibilizará peças para as Unidades Estaduais, que poderão definir estratégias de mídia de acordo com as características regionais.

BENEFÍCIOS PARA TODOS

O Sistema OCB entende que, ao fazer uma campanha nacional sobre o cooperativismo, também está ajudando as cooperativas na ponta, que podem se beneficiar dessa estratégia para promover o seu próprio trabalho — somando e se aliando a esse esforço de comunicação. 

Quando a gente divulga o cooperativismo, a gente facilita o trabalho de comunicação das cooperativas. Porque grande parte das cooperativas precisa ficar se explicando. Se ela faz uma campanha para divulgar o produto ou serviço dela, metade do tempo ela gasta explicando o que é, como é o modelo de negócio dela”, explica Samara.

Carimbo SomosCoop

Com a campanha SomosCoop, o Sistema OCB desenvolveu um carimbo de livre uso pelas cooperativas. O intuito é que essa marca possa ser incluída nos produtos (na embalagem de um café, por exemplo) e nos serviços (nas carteirinhas dos planos de saúde ou nos crachás de trabalhadores terceirizados), para identificar que aquilo que o consumidor está adquirindo carrega os valores do cooperativismo. 

Centenas de cooperativas já utilizam o carimbo para diferenciar e dar crédito aos próprios produtos. É o caso da Cocamar, cooperativa agroindustrial fundada em 1963, com a união de 44 cafeicultores do interior do Paraná.

Utilizar a marca SomosCoop é uma forma de diferenciar os produtos das cooperativas perante os consumidores, transferindo a eles o seu conceito e prestígio. Se são de cooperativas, têm origem, qualidade e são confiáveis”, afirma o presidente executivo da Cocamar Cooperativa Agroindustrial, Divanir Higino. 

Para a gerente de marketing da Frimesa, Elis D´Alessandro, o público formador de opinião costuma valorizar os produtos que seguem uma linha sustentável — e o cooperativismo pratica tudo isso desde o seu início, já que carrega essas preocupações em seu DNA. 

O carimbo SomosCoop mostra para o público que o nosso produto respeita as questões de sustentabilidade e é socialmente justo, porque as cooperativas estão à frente nesse cuidado com as pessoas, com o meio ambiente e com o desenvolvimento das comunidades. O cooperativismo tem essa cultura de pensar no todo e no resultado para todos”, avalia Elis, acrescentando que o carimbo agrega valor à marca. 

Na Frimesa, cooperativa do setor de alimentos sediada em Medianeira, no Paraná, o carimbo SomosCoop pode ser visto em todas as caixas de expedição — aquelas que chegam aos supermercados — e em produtos como o hambúrguer, o leite e o iogurte. 

Para o diretor-presidente da Cooperativa Agroindustrial Copagril, Ricardo Sílvio Chaplao carimbo facilita a identificação dos produtos, ajuda a criar uma forte ligação cooperativista e a demostrar o orgulho de ser coop.   

Nós usamos o carimbo para que as pessoas consigam identificar nossos produtos e serviços que demonstram a importância do cooperativismo. Queremos que a pessoa saiba que, fazendo essa aquisição, ela gera um impacto positivo. Dentro da Copagril, somos mais de 5 mil associados, a maioria de pequenos produtores rurais no oeste do Paraná e no sul do Mato Grosso do Sul”, explica Chapla. 

Atualmente, o carimbo SomosCoop é usado em praticamente todas as embalagens de produtos de varejo da Copagril, como macarrão, café, arroz, feijão, amido de milho, polvilho, pepino e azeitona.

Resultados concretos

Desde que a campanha SomosCoop passou a ser divulgada nacionalmente, na televisão, no rádio e na internet, aumentou o conhecimento das pessoas sobre o nosso jeito de ser e de fazer negócios. Quer uma prova? 

Antes do lançamento da campanha publicitária de 2020, já com Gustavo Kuerten como embaixador do cooperativismo, o Sistema OCB realizou uma pesquisa para entender a compreensão dos brasileiros sobre o coop. No estudo, realizado em 2018, quando solicitados a “citar o nome de uma cooperativa que você conhece ou já ouviu falar”, apenas 44% dos entrevistados souberam responder. Em 2021, depois da divulgação maciça do SomosCoop, a mesma pergunta foi feita em uma nova pesquisa. Dessa vez, 70% dos entrevistados conseguiram citar o nome de uma cooperativa — um aumento considerável, de 26 pontos percentuais. 

“Nossa campanha de comunicação ajudou, mas as cooperativas também têm um trabalho fundamental de divulgação do cooperativismo. Quando, por exemplo, a Unimed escolhe colocar o carimbo SomosCoop nas carteirinhas de todos os planos de saúde, ela está divulgando o movimento e gerando valor para o coop, e também para a Unimed. É um ganha-ganha. A gente faz um trabalho grande para divulgar o coop e mostrar seus benefícios, mas, com certeza, ele só gera resultado quando o público consegue identificar as cooperativas lá na ponta.”

Esta matéria foi escrita por Lílian Beraldo e está publicada na Edição 38 da revista Saber Cooperar.